Agentes continuam com visitas contra a proliferação do mosquito da dengue

Altas temperaturas e chuvas são uma combinação que favorece a proliferação do “Aedes Aegypti”

08/02/2018 - 09:47 hs

Com toda estação chuvosa que estamos enfrentando, os locais propícios para a criação do mosquito Aedes aegypti se multiplicam e a população deve continuar se mobilizando para eliminar os focos. Este é o alerta dado nos últimos dias pelo Departamento de Higiene e Saúde em conjunto com o setor de Vigilância Sanitária, no combate ao mosquito vetor dos vírus da dengue, zika, chikungunya e também da Febre Amarela. A elevação da temperatura é outro fator decisivo que favorece a proliferação do mosquito nesta época do ano.
 
“O mosquito leva de sete a dez dias para se desenvolver de ovo a adulto, por isso, a forma mais eficiente de evitar surtos das doenças transmitidas por ele é eliminar o ciclo de vida do inseto, ou seja, seus criadouros”, enfatiza João Marcelo Destro “Shell”, diretor da Vigilância Sanitária.
 
Para Priscila Levado, agente comunitária de saúde, uma inspeção semanal de dez minutos é suficiente para eliminar os criadouros domésticos. “Em contato com a água das chuvas, os ovos colocados há semanas ou meses nas casas darão origem a novos mosquitos. Ao mesmo tempo, com as chuvas, aumenta a oferta de criadouros para as fêmeas do Aedes aegypti colocarem seus ovos. É um ciclo que precisamos interromper com atitudes simples semanais de vistoria em nossas casas”, completou.
 
O vínculo dos agentes de saúde com as famílias, facilita as ações e fortalece a mobilização da população, por isso, a importância em recebê-los neste combate aos criadouros e no trabalho de conscientização e orientação.