Saúde de Marília afirma que aplicou 4,6 mil doses de lote da CoronaVac suspenso pela Anvisa

Segundo a prefeitura, vacinas foram utilizadas para imunização de pessoas a partir de 25 anos com a 1ª dose nos dias 22 e 23 de julho. Público já recebeu a segunda dose e não houve registro de reações.

10/09/2021 - 14:03 hs

A Secretaria da Saúde de Marília informou nesta sexta-feira (10) que recebeu e aplicou em julho deste ano 4.640 doses dos lotes da vacina CoronaVac que foram suspensos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no dia 4 de setembro.

Segundo a prefeitura, o lote J202106032, que integra uma lista de suspensos pela Anvisa, foi usado para imunização de primeira dose com o público de idades a partir de 25 anos em atendimento nos dias 22 e 23 de julho, na Unimar.

A administração municipal esclareceu ainda que já fez a imunização desse público com a segunda dose com um lote regular e que todas essas pessoas já estão com o esquema vacinal completo contra o coronavírus.

Em relação a aplicação da primeira dose, ocorrida em julho, não houve manifestação sobre a reação da vacina, após sua aplicação, no intervalo previsto de 30 dias.

Mais de 20 mil doses
Bauru também já havia informado que aplicou 20.532 doses de um dos lotes suspensos da CoronaVac. De acordo com a pasta, as doses foram recebidas em 16 de julho e todas já foram aplicadas, não restando nenhuma em estoque.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que todas as vacinas distribuídas no estado de São Paulo foram validadas e aprovadas pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade de Saúde (INCQS) do Governo Federal, portanto com qualidade garantida e segurada para a utilização na população.

Destacou ainda que toda a rede foi orientada durante toda a campanha sobre a importância do monitoramento dos vacinados, independentemente do imunizante administrado.

Lotes suspensos
Pelo menos 25 lotes da vacina foram suspensos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último sábado (4). A agência informou que adotou uma medida cautelar, proibindo a distribuição e uso de doses envasadas em um dos locais de fabricação, que não foi aprovado pelo órgão.

Secretarias de Saúde de pelo menos 13 estados e do Distrito Federal disseram que receberam vacinas desses lotes e já distribuíram aos municípios. Quatro desses estados confirmaram, inclusive, que parte delas foi aplicada.

A Anvisa orientou os estados e municípios a não usarem as vacinas dos lotes suspensos. Já as secretarias estaduais de saúde disseram que estão entrando em contato com os municípios para indicar a suspensão da aplicação das doses.

Em nota, o Instituto Butantan disse que "a medida da Anvisa não deve causar alarmismo" e que o próprio instituto alertou a agência por "extrema precaução". O Butantan declarou ainda que "convida a cúpula da Anvisa para voltar a conhecer as instalações das fábricas da Sinovac" na China.

De acordo com a Anvisa, os lotes suspensos já distribuídos são:
- IB: 202107101H, 202107102H, 202107103H, 202107104H, 202108108H, 202108109H, 202108110H, 202108111H, 202108112H, 202108113H, 202108114H, 202108115H, 202108116H e L202106038.

- SES/SP: J202106025, J202106029, J202106030, J202106031, J202106032, J202106033, H202106042, H202106043, H202106044, J202106039, L202106048.